Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

É uma Vida para Dois

Livros para folhear, filmes para ver, sabores para provar, destinos para descobrir. Gostamos de experimentar tudo o que há de novo aqui e acolá! Queremos a vida bem passada e bem servida, se faz favor!

Lasanha de Espinafres com Ricotta

Sabiam que o amor do Popeye pelos espinafres nasceu de um erro matemático? 

 

Em 1870, o químico alemão Erich von Wolf analisou a quantidade de ferro presente no espinafre e noutros legumes verdes. No entanto, ao realizar o registo das descobertas, falhou uma casa decimal, fazendo com que o teor de ferro do espinafre se tornasse 10 vezes superior à realidade. Os 3,5 miligramas de ferro existentes numa porção de 100 gramas, transformaram-se em 35 miligramas, criando-se um mito que persiste nos dias de hoje.

Por via deste erro, instaurou-se a crença de que o espinafre tem quantidades milagrosas de ferro, e foi assim que os criadores do Popeye o puseram a ingerir latas inteiras deste legume para obter força.

 

Mesmo com o erro da casa decimal corrigido em 1937, o espinafre deve continuar a ser valorizado enquanto alimento essencial a incluir em qualquer dieta. O Espinafre é muito rico em cálcio: 100 g de espinafres contém 99 mg de cálcio, constituindo uma óptima alternativa ao leite. Para além do cálcio, o espinafre constitui uma excelente fonte de ácido fólico e vitamina C. 

 

O espinafre é alimento assíduo na nossa alimentação e costumamos incluir as suas folhas cruas em saladas e temperá-las com vinagre balsâmico. Neste fim-de-semana apeteceu-nos um prato italiano e por isso, fiz esta lasanha deliciosa de espinafres e ricotta: 

ingredientes lasanha espinafres.jpg

lasanha de espinafres1.jpg

lasanha de espinafres2.jpg

lasanha de espinafres3.jpg

lasanha de espinafres4.jpglasanha de espinafres.jpglasanha2.jpglasanha espinafres ricotta.jpg 

E como sou eu o cozinheiro cá em casa, gosto de estabelecer regras na cozinha. Por pratos deliciosos, há que exigir um pagamento em troca!

Concordam?

 

Mr.  

 

 

Receita

http://pinchofyum.com/skinny-spinach-lasagna

 

Fontes:

http://rr.sapo.pt/rubricas_detalhe.aspx?fid=194&did=139412

 

Todas as fotos são da autoria do Uma Vida para Dois

Destino do Dia - As Escadas de Haiku (Hawaii)

As escadas de Haiku, também conhecidas como "Stairway to Heaven", são umas escadas incrivelmente íngremes, na ilha de Oahu, no Hawaii. 

A subida de 3.922 degraus inicia-se no Vale do Haiku perto de Kaneohe, na ilha de Oahu, e sobe 853 metros em um ângulo de 30 graus

 A primeira escada, de madeira, foi construída durante a Segunda Guerra Mundial para ajudar a passar cabos de antena de um lado do vale para o outro. Assim, o pessoal da Estação de Rádio Naval Vale do Haiku, localizada a cerca de 850 metros acima do nível do mar, foi capaz de comunicar com os submarinos da Marinha dos Estados Unidos tão distantes quanto na Baía de Tóquio.

Na década de 1950, a escada foi reconstruída em aço galvanizado e ampliada, a fim de acomodar a atividade da estação Sistema de Navegação Ômega da Guarda Costeira dos EUA. Um total de 3.922 degraus de 46 centímetros foram construídos e aparafusados nas colinas escarpadas.

 

Completamente encerradas ao público, quem quiser se aventurar neste incrivel percurso, terá de chegar antes do guarda das escadas, que proibirá de subir quem o queira fazer!

 

 

 

Fontes:

http://www.tagenial.com/blog/2014/01/haiku-escadas-para-o-ceu-hawaii/#_

Abacaxi Recheado com Arroz de Camarão

Confessamos que as propriedades do ananás/abacaxi andavam a passar-nos ao lado. Não é que este fruto tão chato de descascar, tem propriedades poderosissímas? O fruto é rico bromelaína, uma enzima proteolítica com propriedades anti-inflamatórias, anti-alérgicas, antibióticas e antitumorais:

 

  • Actua em patologias onde exista dor, inflamação e edema, sem os efeitos adversos a nível gástrico e cardiovascular dos fármacos anti-inflamatórios;
  • Está indicada no tratamento de processos inflamatórios (doenças reumáticas, dores osteoarticulares e musculares) e traumáticos (pancadas, entorses, etc. e pós-operatório);
  • É útil em patologias respiratórias como sinusite, rinite, asma e bronquite crónica, funcionando como mucolítico, anti-alérgico e anti-inflamatório;
  • Aumenta a eficácia dos antibióticos, sendo por isso utilizada como coadjuvante em casos graves como a sepsia (infecção generalizada), em adultos e crianças
  • Ajuda a aliviar dores menstruais e dores mamárias (juntamente com 500 mg de magnésio)
  • Pode ser utilizada como anti-tumoral e anti-cancerígeno a nível preventivo e como coadjuvante de outros tratamentos;
  • Reduz o tempo de recuperação das queimaduras de terceiro grau.

 

Para além de todos estes efeitos maravilhosos que muita gente desconhece, a ingestão de ananás parece ser a solução para as pessoas magras com gorduras localizadas, grupo no qual nós nos incluímos. Ah, tantos Hambúrgueres do Mac Donalds na Adolescência tatuados nas nádegas, tanta mousse de chocolate acumulada nos flancos, tantas batatas fritas visíveis nas coxas...enfim, o preço de uns segundos na boca é uma vida nas ancas.

 

Segundo o Dr. Pedro Queiroz do livro "Emagreça onde mais precisa", o Ananás parece ser o alimento essencial a incluir na dieta de quem pretende fazer frente às gorduras localizadas. No que diz respeito à celulite, actua sobre as fibras proteicas e sobre as fibroses que envolvem o tecido celulítico, facilitando a sua eliminação. Da mesma, forma constituem a solução ideal para quem pretender eliminar "pneus" graças ao seu efeito drenante e ao seu baixo índice glicémico.

 

Foi então com base em todas estas inspirações, que resolvemos deixar-nos de preguiças em descascar o fruto, passando a inclui-lo no nosso dia-a-dia. E porque não incluí-lo também nas refeições principais? 

 

Foi então que executámos este prato delicioso ideal para receber visitas em casa, graças à sua apresentação fabulosa!

O arroz basmatti tem um índice glicémico menor que o arroz tradicional, mas pode também ser utilizado arroz integral.

Decore o prato com coentros e voilá!

abacaxi.JPGabacaxi recheado1.jpgabacaxi recheado.jpg

ananás recheado.JPG

ananas recheado2.JPG

 

abacaxii.JPG

 Conheciam estas propriedades milagrosas?

E o que acharam da receita?

 

 

Mr (receita) e Mrs (texto)

 

Receita:

http://www.skinnytaste.com/2011/07/pineapple-shrimp-fried-rice.html

Fontes:

http://lifestyle.sapo.pt/saude/peso-e-nutricao/artigos/ananas?artigo-completo=sim

 

Todas as fotos são da autoria do Uma Vida para Dois

Destino do Dia - Capela de Sal de St. Kinga (Polónia)

Mina de Sal Wieliczka, na Polónia foi considerada pela Unesco como Património da humanidade em 1978. Perto de Cracóvia, a mina tem uma belíssima capela esculpida no sal, 101m embaixo da terra. Até o chão, o altar e os candelabros foram feitos a mão, esculpidas no sal. As paredes exibem baixos-relevos como a Última Ceia de da Vinci, tudo artisticamente esculpido no sal.

 

O espaço pode ser reservado para casamentos e proporciona um lugar especial e experiência única para sua cerimónia. Todos os festejos podem ser realizados aqui, há inclusive acomodação quatro estrelas para até 40 pessoas no Grand Sal Hotel, em frente à mina. O buffet é todo preparado no local, nas cozinhas subterrâneas. Dos quatro salões existentes, o Warszawa Chamber acomoda até 350 pessoas.

 

Fontes:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Wieliczka

 

Café Saudade (Sintra)

Já há muito tempo que não faziamos um passeio em Sintra e decidimos matar saudades não só dos locais conhecidos da Vila, mas também visitar e conhecer novos espaços. Já tínhamos ouvido falar muito bem do Café Saudade, famoso pelos seus pequenos-almoços e lanches, mas também pelas suas refeições ligeiras à base de sandes, sumos e tostas. Situado no centro histórico, ao pé da Camâra Municipal de Sintra, pareceu-nos o local ideal para uma paragem para almoçar antes de uma subida até Seteais.

 

As ruínas de uma das mais antigas fábricas de queijadas da vila foram totalmente recuperadas e transformadas neste espaço fabuloso, cheio de salas decoradas ao pormenor. A decoração do Café Saudade é linda, pitoresca e criativa, prendendo recriar a vida portuguesa do antigamente, com artigos do Bordalo Pinheiro, andorinhas, galos de barcelo e ainda um tecto esculpido à mão.  

DSC03912-001.JPG

DSC03851-001.JPG

DSC03856-001.JPG

DSC03862-001.JPG

DSC03863-001.JPGDSC03877-001.JPG

DSC03876-001.JPG

DSC03878-001.JPG

DSC03882-001.JPG

DSC03881-001.JPGDSC03884-001.JPG

DSC03886-001.JPG

DSC03860-001.JPG

Inicámos a refeição com um Creme de Courgette com Maçã, uma sopa original e d-e-l-i-c-i-o-s-a, que se não fosse querermos provar outros itens do menu, teriamos pedido outra. Nunca nos lembrariamos de colocar maçã numa sopa, mas já andamos a averiguar receitas para fazer em casa.

 

DSC03866-001.JPG

O menu do Café Saudade tem uma lista variada de tostas com combinações originais para todos os gostos, em que até é possível escolher o tipo de pão, desde bolo lêvedo a bolo do caco. Mas como ele deve ter sido um gato na outra vida, o atum é SEMPRE a escolha dele, seja numa sandes, numa pizza ou em qualquer outro prato. Os olhos dele procuram invariavelmente os artigos que contém atum em qualquer menu de qualquer restaurante e é essa a escolha dele. Para ele veio então uma Tosta Varina (atum português de conserva, alface, tomate e molho da casa em bolo do caco).

 

 Para mim veio uma Omega3 (salmao fumado, queijo de cabra, alface, tomate, cenoura, azeitonas, beterraba e molho da casa). Ambas as tostas estavam deliciosas, especialmente a de salmão. o bolo do caco tostado fica óptimo em tosta e o salmão não parecia fumado, mas sim flamejado de tão fresco e saboroso. Acompanhámos a refeição com um Sumo de Morango e Pêra, delicioso e mais uma combinação inesperada para experimentar em casa!

 

DSC03867-001.JPGDSC03868-001.JPG

Já estávamos a ficar cheios, mas as tartes caseiras não parávam de sorrir para nós. Pedimos uma tarte de maçã com leite de condensado e uma tarte cheesecake de frutos vermelhos. Muito boas, sem dúvida de fabrico caseiro pela qualidade da massa e dos ingredientes, mas tão grandes que ainda levámos para casa o que não comemos!

DSC03898-001.JPG

DSC03902-001.JPG

DSC03903-001.JPG

 A próxima visita será para experimentar o Brunch de que toda a gente fala.

E vocês, já conheciam o Café Saudade? Para nós passará a ser paragem obrigatória. 

 

Mrs.

 

Todas as fotos são da autoria do Uma Vida para Dois

Salsichas em Molho de Mostarda e Mel, enroladas em couve

Na altura de distribuir as tarefas do quotidiano e do lar, as regras ficaram naturalmente claras: ele cozinha, eu faço tudo o resto, desde as limpezas ao tratamento da roupa. Fico irritada por mexer em tachos e panelas, que nervos ter que estar a vigiar a comida ao lume e que complicação acertar com temperos. A cozinha é território dele, génio da lâmpada da culinária, capaz de concretizar qualquer desejo gastronómico. 

 

Mas aconteceu o inesperado: o meu marido, homem de saúde de ferro, que nunca apanha nem uma constipação, adoeceu a sério, com direito a duas idas à urgência e a mais de uma semana de baixa. Felizmente agora, o problema está quase resolvido e ele está quase recuperado. Mas, como podem calcular, tive que deixar-me de esquisitices e arregaçar as mangas: planear refeições saudáveis para reforçar o sistema imunitário mas que fossem saborosas o suficiente para confortar o paladar do doente. 

Foi assim que modifiquei as tradicionais salsichas enroladas em couve para uma versão mais saudável com as salsichas que usamos cá em casa: Salsichas de Soja e Vegetais, da Izidoro. São super saborosas e versáteis e ficaram lindamente com o molho de mostarda e mel. Acompanhadas com puré de cenoura ficam uma combinação fabulosa!

 

Fiquei toda orgulhosa por ter sido capaz de cozinhar algo tão saboroso e original sozinha (vá lá, confesso que lhe fui levando à cama colheres de amostras do cozinhado para ele ir provando. E também fui perguntando: como sei que a couve está cozida? Quantas colheres de vinho são? ...). Demorei o dobro do tempo que ele demora na cozinha, mas isso não interessa nada.

 

O amor é isto mesmo: um trabalho de equipa entre duas pessoas para os mesmos objectivos, em que cada um contribui diariamente com o melhor de si. Por vezes, há alturas em que um dos elementos não consegue trabalhar 100%, e o outro completa a percentagem que falta para que o objectivo seja cumprido! É este o segredo da Felicidade para qualquer Vida para Dois.

salcihas.JPG

salsichas couve pure.JPG

salsichas couve.jpg

couve.jpg

pure de cenoura.jpg 

couve1.JPG

 Gostaram?

 

Bom apetite!

 

Mrs.

 

Receita e fotos da autoria do Uma Vida para Dois 

 

 

Destino do Dia - Villa Balbianello (Itália)

Numa pequena península do Lago di Como, na Itália, está a Villa del Balbianello. Construída no século XVIII, sobre as ruínas de um mostreiro franciscano do século XIII, o lugar é de uma beleza impressionante. Na passagem do século XIX para o século XX, o local já era um destino turístico obrigatório da aristocracia milanesa e da elite europeia.

Foi cenário do filme Star Wars, no Episódio II – casa da Amidala no planeta Naboo - e de 007 Casino Royale - clínica onde James Bond (Daniel Craig) se recupera após a tortura

 

 

 

 

Papa de Aveia para preguiçosos...com Morangos!

Já aqui tinhamos falado das papas de aveia overnight ou papas de aveia adormecidas, que são papas que não necessitam de ir ao lume, porque "cozinham" no frigorífico durante a noite. Comer a aveia crua não é muito agradável, mas ao repousar no leite e no iogurte, vai amolecer, ganhar sabor e ficar deliciosa! Esta versão que testámos leva morangos, numa óptima combinação para preparar na véspera e comer ao pequeno-almoço ou para o trabalho no dia seguinte! 

Enfim, papas de aveia para preguiçosos...como nós!

papas de aveia preguiçosos.JPG

papa de aveia overnight.JPGpapa de aveia adormecida.JPG

 Gostaram?

 

Mr. and Mrs.

 

Bom apetite!

 

Todas as fotos são da autoria do Uma Vida para Dois

Destino do Dia - O Castelo do Conde Drácula (Roménia)

Para quem gosta da personagem vampírica de Bram Stoker, inspirada em Vlad, o Empalador, o terrível príncipe de Valáquia, na Transilvânia, Roménia, e tem uma boa conta bancária, esta pode ser uma oportunidade única. O castelo-fortaleza Bran Castle, concluído no século XIV, mais conhecido como a residência do conde Drácula, está à venda por 58 milhões de euros.

 

Erguido sobre um penhasco e de estilo gótico, o castelo serviu de morada a saxões, húngaros e cavaleiros teutónicos e especula-se que também ao príncipe Vlad, no século XV. A partir de 1920 ficou nas mãos da família real romena mas, com a chegada ao poder do regime comunista, a propriedade foi-lhe retirada, em 1948, e em 1956 acabou por ser transformada em museu.

 

Os actuais proprietários procuram agora um comprador para a propriedade, alegando ser altura de outros assegurarem a gestão da “maior e mais significativa atracção da Roménia”, como disseram ao The Telegraph. Mais de 560 mil pessoas visitam o castelo por ano.

 

O castelo foi a residência escolhida para Drácula, personagem do livro de ficção com o mesmo nome, publicado em 1897 por Stoker. O escritor irlandês nunca esteve, no entanto, no local.

 

Fontes: 

http://www.publico.pt/mundo/noticia/o-castelo-de-dracula-esta-a-venda-1637046

SUSHIC - o segundo melhor restaurante de Sushi fora do Japão

Eleito o segundo melhor restaurante japonês fora do Japão pelos utilizadores do Tripadvisor, o Sushic situa-se em Almada e confirma-se: vale 100% a pena os 20 minutos (sem trânsito, felizmente) que demoramos a atravessar a ponte 25 Abril.

 

O Sushic está situado na Rua Abel Salazar nº 9, no Lisboa Almada Hotel. Nós utilizamos o GPS para chegar, mas é fácil de encontrar o Hotel porque em todo o lado tem placas a indicar - Hotel de 4 estrelas. 

sushic.JPGsushic1.JPG

DSC03828.JPG

A decoração é giríssima, e por entre todos os detalhes que completam o ambiente glamouroso e chique, as imagens dos japoneses comilões dão um toque moderno e divertido ao espaço. Com um atendimento sempre atento e disponível, pedimos orientação aos funcionários na escolha das especialidades da casa. Não queriamos sair do restaurante sem provar as iguarias mais apreciadas pelos outros visitantes do Sushic e, depois de nos ter sido apresentados os pratos mais solicitados, fizemos as nossas escolhas.

 

DSC03795.JPG

 

Adoramos boas Gyozas e as do Sushic são f-a-b-u-l-o-s-a-s. Fomos servidos de 4 pastéis japoneses cozidos ao vapor e grelhados na chapa. Recheados com frango, cebolinho e legumes, são servidos com o molho de Gyoza da casa (5, 50 eur)

 

DSC03797.JPG

Ir ao Japonês sem comer sopa de Myso não é ir verdadeiramente ao Japonês.  Ele, que tem aversão a canjas, diz que não se pode chamar de sopa a um simples caldo sem graça nenhuma. Já eu, adoro e não passo sem esta sopa maravilhosa a acompanhar o Sushi. Esta Missoshiru do Sushic (2,75 eur), feita de pasta de feijão de sopa fermentada com algas é deliciosa.

 

 

DSC03799.JPG

DSC03801.JPG 

Foi-nos aconselhado o Gunkan, um tipo de Sushi enrolado com alga com forma de cesto com recheio por cima.  Com o entusiamo da degustação, esquecemo-nos de anotar o preço das 4 unidades, e de decorar ou apontar os ingredientes.  Não sabemos especificar os ingredientes, mas os sabores estavam deliciosos e aconselhamos vivamente! 

 

 

DSC03802.JPG

DSC03803.JPGDSC03805.JPG

DSC03804.JPG

De seguida, pedimos um combinado de Sushi e Sashimi de fusão (36 peças), que veio para a mesa numa apresentação fabulosa! O olhar também come, e quem não fica deliciado em ver chegar à mesa esta mistura de cores e texturas?

Realmente o peixe do Sushic é extramamente fresco e cheio de sabor, até agora só tinhamos encontrado este nível de qualidade no Sushi do Estado Líquido. O arroz estava no ponto e as combinações que provámos surpreenderam pela mistura de sabores improváveis e que resultaram lindamente.  

 

hot sushi.JPG 

Já estavamos a ficar cheios, mas não podiamos deixar de provar o Sushi quente. Pedimos então um Hot SpecialHossomaki de Salmão envolta de alga de arroz e Philadelphia derretido, panado com farinha de tempura e regado com molho Teriyaki. Crocante e muito saboroso!

 

merengue.JPG

merengue de chocolate2.JPG

Seguiram-se as sobremesas. Para mim veio um merengue de chocolate com molho de morango e para ele um pastel de nata reconstruído. Surpreendidos com a criatividade e com a apresentação, melhor só mesmo comprovar que as sobremesas são tão boas como aparentam. 

pastel de nata.JPGpastel de nata desconstruido.JPG

Pagámos 35 eur por pessoa. Não é propriamente barato, mas não se pode pedir um valor baixo por ingredientes desta qualidade, por este espaço fantástico e por um atendimento de elite. Achamos que valeu o dinheiro dispendido, preço justo pelo que consumimos. 

 

No entanto, descobrimos só depois que abriu uma extensão do Sushic no Tagus de Almada com uma vista fabulosa e imperdível, que será certamente o motivo da nossa próxima visita a Almada!

 

Entretanto ao escrever este post e rever estas imagens, já estou a delirar por  voltar ao Sushic de novo. 

Bem, vou jantar um prato de sopa e tentar afogar as mágoas.

 

Bom apetite!

Mrs. 

 

Todas as fotos são da autoria de Uma Vida para Dois