Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

É uma Vida para Dois

Livros para folhear, filmes para ver, sabores para provar, destinos para descobrir. Gostamos de experimentar tudo o que há de novo aqui e acolá! Queremos a vida bem passada e bem servida, se faz favor!

Destino do Dia - As mais espectaculares bibliotecas do mundo

Tendo em conta que hoje celebra-se o Dia Mundial do Livro, o "Destino do Dia" será um pouco diferente e irá destacar não só um, mas vários destinos: as bibliotecas mais espectaculares do mundo, em que, surpreendam-se, duas delas são portuguesas! 

 

Biblioteca Joanina (Universidade de Coimbra, Portugal)

Construída entre os anos de 1717 e 1728, é um dos expoentes  do Barroco Português e uma das mais ricas bibliotecas europeias. Ficará conhecida como Biblioteca Joanina em honra e memória do Rei D. João V (1707-1750), que patrocinou a sua construção e cujo retrato, da autoria de Domenico Duprà (1725), domina categoricamente o espaço.

Começou a receber as primeiras obras depois de 1750, e actualmente o seu acervo é composto por cerca de 60 000 livros. Na sua conservação são empregues soluções tradicionais de preservação e controlo ambiental: a utilização de madeira de carvalho nas suas estantes, a espessura das suas paredes, cerca de 2 metros e a existência de uma colónia de morcegos que durante séculos a protegeu de insetos bibliófagos. 

 

Biblioteca do Palácio Nacional de Mafra (Mafra, Portugal)

O maior tesouro de Mafra é a sua biblioteca, com chão em mármore, estantes em estilo rococó e uma coleção de mais de 40.000 livros com encadernações em couro gravadas a ouro, incluindo uma segunda edição de Os Lusíadas de Luís de Camões. Situada ao fundo do segundo piso é a estrela do palácio, rivalizando em grandiosidade com a Biblioteca da Abadia de Melk, na Áustria. Construida por Manuel Caetano de Sousa, tem 88 m de comprimento, 9.5 de largura e 13 de altura. O magnífico pavimento é revestido de mármore rosa, cinzento e branco. Actualmente, o único residente do Palácio é um antigo tipógrafo, de nome Gil Mangens. Descendente de uma família de origem francesa, que chegou a Lisboa no século XVIII por altura da construção do Palácio, na pessoa de um gravador de nome Mangens, devotou, à imagem de seu pai e avô, toda a sua vida ao monumento que o acolhe. O conjunto arquitectónico do Palácio Nacional de Mafra foi classificado como Monumento Nacional em 1910. Em 5 de maio de 2014, a biblioteca do Palácio Nacional de Mafra foi considerada a mais bela do mundo pelo conhecido portal norte-americano Book Riot, dedicado exclusivamente aos livros. 
 

 

Biblioteca da Abadia de Admont (Áustria) 

 

Biblioteca de Livros Raros e Manuscritos Beinecke - Universidade de Yale (Connecticut, EUA)

 

Biblioteca do Parlamento Canadense | Ottawa, Canadá

 

Biblioteca University Club | Nova Iorque, EUA

 

Biblioteca José Vasconcelos (Cidade do México, México)

 

Biblioteca de Mitchell (Sidney, Austrália)

 

Biblioteca Pública de Seattle (Washington, EUA)

 

Biblioteca do Estado (Victória, Austrália)

 

Infelizmente ainda não tivemos oportunidade de visitar nenhuma destas bibliotecas, nem mesmo as duas portuguesas nomeadas. A nossa biblioteca preferida é a Biblioteca das Galveias, no Campo Pequeno, que actualmente se encontra em obras, com abertura prevista para 2016.

E vocês, qual a vossa biblioteca preferida?

 

Mr. and Mrs.

 

fontes:

http://www.ideiaquente.com/2014/07/30-bibliotecas-espetaculares-do-mundo.html

http://www.uc.pt/informacaopara/visit/paco/biblioteca

http://www.guiadacidade.pt/pt/poi-biblioteca-do-palacio-nacional-de-mafra-20372

 

1 comentário

Comentar post