Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

É uma Vida para Dois

Livros para folhear, filmes para ver, sabores para provar, destinos para descobrir. Gostamos de experimentar tudo o que há de novo aqui e acolá! Queremos a vida bem passada e bem servida, se faz favor!

Locais inesperados para visitar em Portugal

Depois de sugerirmos os destinos a visitar em 2016 - parte I e parte II - lembrámo-nos de fazer uma compilação de vários locais pouco conhecidos, originais, únicos e principalmente inesperados em...Portugal. 

Desde a igreja dentro do mar, à casa que só parece pertencer a Fred Flinstone, aqui seguem os vencedores para os locais mais inesperados do país: 

 

FORTE DA GRAÇA (Elvas)

O Forte da Graça situa-se no monte com o mesmo nome, um dos mais altos da região e de grande importância estratégica-defensiva, a cerca de 1km de distância a norte da cidade de Elvas. 
Esta obra-prima da arquitectura militar Europeia foi mandada construir pelo rei D. José I, iniciando-se os trabalhos de construção em 1763, sendo inaugurado em 1792, já no reinado de D. Maria I. 

O Forte da Graça é constituído por três linhas de defesa, incluindo no seu interior diversas dependências, como casernas, capela, a casa do governador, uma grande cisterna, canhoeiras, entre muitas outras. 

O Forte da Graça teve obras de requalificação, inauguradas pelo Presidente da República Aníbal Cavaco Silva a 27 de novembro de 2015 e pode ser visitado pelo público.

http://www.guiadacidade.pt/pt/poi-forte-da-graca-20171

 

CAPELA DO SENHOR DA PEDRA (Miramar)

A Capela do Senhor da Pedra situa-se na Praia de Miramar, na freguesia de Gulpilhares, Concelho de Vila Nova de Gaia.

Construída em 1686 sobre um rochedo, é local de culto e peregrinação. Actualmente, é realizada uma romaria ao Senhor da Pedra, que é realizada no Domingo da Santíssima Trindade e prolonga-se até à Terça-Feira seguinte. Diz a tradição que a Capela do Senhor da Pedra ora pertence tanto ao mar como à terra. Sendo a única igreja virada de costas para o mar, as suas traseiras são palco de bruxarias e feitiçarias.

http://asenhoradomonte.com/

 

 

COSTA NOVA (Ílhavo)

Entre a Ria de Aveiro e o mar fica uma península, e é aqui que se encontra a Costa Nova.

Até inícios do século XIX, a Costa Nova era um extenso areal desabitado mas após a fixação da Barra do Porto de Aveiro, os pescadores das campanhas piscatórias de Ílhavo mudaram-se para a Costa Nova e começaram a construir palheiros para guardarem as redes e outros materiais associados à pesca.

Os palheiros originais eram construídos com materiais locais, erguendo-se sobre estacas assentes no areal seco da Costa Nova. O espaço interior era amplo, sem qualquer divisão, cumprindo a sua função de ser nada mais que um armazém. Com o passar dos anos, alguns pescadores começaram a transformar os palheiros adaptando-os a espaços de alojamento que passaram a acolher famílias na época de veraneio.

http://www.guiadacidade.pt

http://www.visitcentrodeportugal.com.pt

 

 

CASA DO PENEDO (Fafe)

Podia ser a casa dos Flinstones, mas não é. Construída em 1974 por um engenheiro de Guimarães, é casa de férias de Vítor Rodrigues, que há muito tempo deixou de conseguir descansar.

Com as imagens da sua casa a circularem a internet, a fama da Casa do Penedo têm vindo a ganhar fama pelos quatro cantos do mundo. Acontece-lhe sentar-se na sala e, de repente, aparecer alguém a espreitar pela janela. Há até quem abra a porta e entre. Aos domingos, parece uma romaria. É como se estivessem à espera de encontrar Fred e a esposa Wilma. 

A Casa do Penedo integra-se completamente na sua paisagem rural envolvente. A sua construção é inteiramente feita em rocha, à excepção das portas, janelas e telhado.

O interior apresenta também um estilo rústico, onde a mobília, as escadas e os corrimãos são feitos de troncos. O sofá, pensado ao estilo rústico, é feito em betão e madeira de eucalipto e pesa 350 kg. Não possui qualquer instalação eléctrica.

https://www.publico.pt

https://pt.wikipedia.org/wiki/Casa_do_Penedo

 

 

 

COVÃO DOS CONCHOS (Serra da Estrela)

Paracem imagens de outros planetas, mas não: situa-se mesmo no planeta Terra, neste país chamado Portugal. Parece um funil que leva a água para o centro da Terra, mas também não é.  

É barragem dos Conchos, parte do sistema hidroelétrico da Serra da Estrela, para onde convergem todos os cursos de água da ribeira das Naves. A água da ribeira das Naves – que se pode acumular neste “poço” de betão e granito até atingir 120 mil metros cúbicos – está a ser encaminhada para a albufeira da Lagoa Comprida através de um túnel com 1.519 metros de comprimento.

O covão dos conchos não é de fácil acesso, mas pode ser visitado por trilho pedestre. Por isso, numa visita à Serra da Estrela, preparem a vossa endumentária de caminhadas, coloquem as coordenadas no GPS e sigam para o funil mais famoso do país!

http://observador.pt

http://www.rtp.pt

 

CASTRO DE MONTE MOZINHO (Penafiel)

É aqui, em Portugal, que se encontra o que resta da famosa nave Millenium Falcon da Saga Star Wars.

Parece, não parece?

Situado em Oldrões, no concelho de Penafiel, o Castro de Monte Mozinho, também conhecido por Cidade Morta de Penafiel, é um dos grandes tesouros arqueológicos do País. 

Localizado num outeiro destacado de suave declive, constituiu um importante ponto estratégico de defesa e observação do território. Os estudos têm demonstrado que este terá sido um povoado castrejo de época romana, fundado no século I d.C. mas com uma ampla cronologia de ocupação, chegando mesmo a atingir o século V. 
 
No Museu Municipal encontram-se actualmente duas estátuas de guerreiros galaicos que estariam na entrada na muralha do século I. 
Na área urbana exterior à primeira muralha apresenta-se um ‘podium’ de um pequeno templo, na rua principal, e já fora do espaço urbano, destaca-se uma necrópole. 
 
O Castro de Monte Mozinho está classificado como Imóvel de Interesse Público desde 1948.

http://www.guiadacidade.pt/pt/poi-castro-de-monte-mozinho-17613

 

Destinos Portugueses a visitar em 2016 - Parte II

2016 é grande o suficiente para ser preenchido com novos passeios, novas viagens, e novas aventuras. Afinal, estes doze meses que já começámos a viver são 366 óptimos motivos para não ficarmos presos aos locais que já conhecemos de cor, que já não nos trazem qualquer novidade e que insistimos em pisar todos os dias. 

É por isso que continuamos a fazer crescer a nossa lista de locais a visitar nos próximos meses, preferencialmente quando os dias de sol começarem a desafiar-nos para sair de casa.

 

Alguns leitores de destinos a visitar em 2016 sugeriram vários outros destinos lindíssimos que não conhecíamos e que acreditamos que a maioria de vocês também nunca tenha visitado. 

Assim sendo, segue-se mais uma selecção de destinos menos turísticos e pouco conhecidos, que queremos mesmo muito visitar este ano em PORTUGAL:

 

DORNES 

Podia pertencer ao mundo de Game of Thrones, qual região dos Sete Reinos, mas não: pertence mesmo a Portugal e está situada a 10 km de Ferreira do Zêzere, numa enseada da albufeira do Castelo do Bode. A vila de Dornes é uma das mais curiosas, quer pela sua localização, pelas paisagens e pelo pitoresco do casario, como pelas lendas e tradições que lhe estão associadas. A dominar as casas baixas e predominantemente brancas, fica a torre medieval, que se pensa ter sido construída pelos cavaleiros templários para vigiar o vale do Zêzere. A fundação da aldeia remonta ao século XII e está ligada ao aparecimento de uma imagem milagrosa de Nossa Senhora do Pranto. A primeira igreja foi mandada construir pela Rainha Santa Isabel em finais do século XIII, substituída por uma de maiores dimensões no século XV. 

Melhor, melhor, é saber que está situada apenas a uma 1:40 h de Lisboa

 

Se houver tempo para descobrir outros encantos do Zêzere, o passeio a Dornes poderá ser completado e enriquecido com uma visita à cidade de Tomar, ao castelo de Almourol e até a Praia Fluvial Lagoa Azul (Castanheira), ideal para um banho à beira rio num dia quente de verão. Quando a estadia, o que não falta são estalagens e hotéis com vista para o rio, ideais para passar uma noite fora do búlicio da cidade.

http://www.lifecooler.com/artigo/passear/dornes/327935/

http://www.dornestur.pt

 

 

PERCURSO PEDESTRE ENTRE  PIODÃO e FOZ D'ÉGUA

A Aldeia de Piódão já toda a gente conhece pelo menos de nome. Considerada uma das mais bonitas do País, está classificada como “Aldeia Histórica de Portugal“ e pertence ao concelho de Arganil, na encosta da bonita Serra do Açor. 
As suas típicas casas de xisto e lousa, com janelas em madeira de azul pintadas, descem graciosamente a encosta da serra, sendo por muitos apelidada de “aldeia presépio”
Aldeia de acessos difíceis, é um excelente exemplo de como o ser humano se adaptou ao longo dos séculos aos mais inóspitos locais. A natureza envolvente está quase que em estado puro, observando-se pela região diversas espécies de fauna e flora típicas do local.

 

O que nem toda a gente conhece, é o percurso pedestre que se faz entre o Piódão e Foz d’Égua, um dos mais interessantes pela Serra do Açor. Trata-se de um percurso com declive pouco acentuado, com uma ou duas exceções. Algumas casas abandonadas que se cruzam no caminho relembram a atividade pastorícia. Nas clareiras podem avistar-se colmeias, testemunho da atividade apícola.

No final do percurso está então Foz d´Égua, onde se encontra uma piscina naturalpraia fluvial de grande beleza, o ponto de encontro da ribeira de Piódão com a ribeira de Chãs, que correm em direcção ao rio Alvoco. 

Querem programa mais pitoresco, original e completo que este?

http://www.guiadacidade.pt/

http://casadapadaria.com/caminhada-piodao-foz-degua/

 

 

PORTELA DO HOMEM 

A Cascata da Portela do Homem é apenas um dos Paraísos do Gerês e é também um ponto de fronteira entre Portugal e Espanha. Esta fronteira, para além de ser a única do distrito de Braga e do Baixo Minho, é a via de entrada entre a Galiza e o coração do Parque Nacional da Peneda-Gerês, no concelho de Terras de Bouro. As paisagens são, obviamente espectaculares e por si só merecem uma visita.

 

Como Chegar?

Como partida do centro das Caldas do Gerês, deve seguir-se em direção à Barragem da Caniçada. Mais alguns metros à frente é possivel encontrar um entroncamento à esquerda, com a indicação “Ermida”. Seguindo nessa direção, é possível percorrer uma estrada apertada com belas paisagens.

Mais alguns quilómetros à frente, começam a visualizar-se alguns riachos de água, que pertencem ao Rio Arado. Em seguida, na mesma estrada, encontrar-se-à, do lado direito, as Cascatas do Rio Homem, na Portela do Homem. Num dia quente de Verão, nada como refrescar nas belas e límpidas águas da cascata.

http://www.maravilhasdogeres.pt/

 

 

ILHA DA BERLENGA

Património natural de grande valor, o pequeno arquipélago das Berlengas está situado a cerca de 10km a oeste de Peniche.
A Ilha principal, a Berlenga, é um local que ainda hoje se apresenta quase no seu estado natural, pouco alterado pela mão humana. O acesso à ilha faz-se de barco através de Peniche, numa viagem com a duração de 30 a 40 minutos. As visitas à Berlenga estão condicionadas ao máximo de 350 visitantes por dia, de modo a manter a maior naturalidade em todas as espécies que habitam a ilha. 
 
Ideal para passar um dia diferente de Verão, a ilha é procurada por aqueles que gostam de mergulho, praias pequenas de águas cristalinas e visita às grutas.

http://www.berlengoest.com
 

 E vocês, já conheciam estes locais?

 

Ficamos à espera de sugestões de locais menos turísticos para acrescentar à nossa lista!

 

Até lá...

Boa Viagem!

 

Mr. and Mrs.

Destinos Portugueses a visitar em 2016

O início de um novo ano é a altura ideal para começar a planear novos passeios e novas viagens. Para nós, o entusiasmo de uma viagem não passa apenas pela chegada ao destino: começa sim no planeamento e na antecipação.

É por isso que já começámos a fazer a nossa lista de locais a visitar nos próximos meses, quando o bom tempo começar a espreitar pela janela. 

Assim sendo, menos turísticos e pouco conhecidos, seguem-se os destinos que queremos mesmo visitar este ano em PORTUGAL:

 

OS PASSADIÇOS DO PAIVA

Os Passadiços do Paiva localizam-se na margem esquerda do Rio Paiva, no concelho de Arouca, distrito de Aveiro. São 8 km que proporcionam um passeio pela Natureza, junto a descidas de águas, cristais de quartzo e espécies em extinção na Europa. O percurso estende-se entre as praias fluviais do Areinho e de Espiunca, encontrando-se, entre as duas, a praia do Vau. Uma viagem pela biologia, geologia e arqueologia que nós não vamos querer perder.

Embora com reabertura prevista para breve, os passadiços do Paiva encontram-se de momento encerrados em sequência de um incêndio que destruiu parte do percurso no ano passado.

http://www.passadicosdopaiva.pt

 

PORTAS DE RODÃO

As Portas de Ródão são uma formação geológica situada perto de Vila Velha de Ródão, resultante da intersecção do duro relevo quartzítico da Serra das Talhadas com o curso do rio Tejo. Neste local há um estreitamento do vale, que aqui corre entre duas paredes escarpadas, que atingem cerca de 170 m de altura, fazendo lembrar duas "portas", uma a norte no distrito de Castelo Branco, e outra a sul no concelho de Nisa.

No topo da porta norte, que é facilmente acessível por estrada, situa-se o pequeno castelo do Rei Wamba. Deste local vislumbra-se um vasto panorama sobre o vale do Tejo a jusante das Portas, com o Conhal do Arneiro, na margem esquerda, e o povoado paleolítico de Vilas Ruivas, na margem direita.

As Portas de Ródão são igualmente um local privilegiado de observação da avifauna, servindo de habitat à maior colónia de grifos de Portugal, assim como à cegonha-preta ou ao milhafre-real. 

 

 

PARQUE DAS PEDRAS SALGADAS

Parque de Pedras Salgadas situa-se no interior norte de Portugal a 580 metros de altitude, pertencente ao concelho de Vila Pouca de Aguiar. Dispõe de 20 hectares de pura natureza, com oito quilómetros de caminhos, no qual está inserido o conjunto turístico Pedras Salgadas spa & nature park,

Do alojamento disponível, as Tree Houses são a opção de alojamento que gostaríamos de experimentar. Da autoria do arquiteto Luís Rebelo de Andrade, as casas da árvore surgiram do desafio de criar um elemento que pudesse ir ao encontro do imaginário das casas da árvore. 

No interior, as casas da árvore têm duas janelas, uma que permitem observar a vida que corre no parque e outra para olhar as estrelas, uma casa de banho dividida em 2 partes, uma kitchenette, uma cama de casal e um sofá.

 

Conseguem imaginar algo melhor que estar confortavelmente deitado a ver as estrelas? Nós não...!

http://www.pedrassalgadaspark.com

 

CASTELO DE ALMOUROL

O Castelo de Almourol, no Ribatejo, localiza-se na Freguesia de Praia do Ribatejo, Santatém. Erguido num afloramento de granito a 18 m acima do nível das águas, numa pequena ilha de 310 m de comprimento por 75 m de largura, no médio curso do rio Tejo. O acesso à ilha e ao castelo faz-se em embarcações com capacidade para 20 pessoas.

A envolvência mágica transporta-nos ao tempo dos reis e rainhas, Parece-nos um óptimo passeio para um dia de Primavera!

http://welcome-to.pt/turismo/castelo-de-almourol/

 

 Existem por aí mais destinos menos conhecidos para partilhar?

Queremos a nossa aumentar a nossa lista de passeios para 2016!

 

Mr. and Mrs.

 

Ver: Destinos Portugueses a Visitar em 2016 - Parte II

http://umavidaparadois.blogs.sapo.pt/destinos-portugueses-a-visitar-em-2016-71633 

Férias D'ouro - experiências inesquecíveis

Ainda há bem pouco tempo atrás, vivia convencida de que férias não eram férias se não fossem passadas fora do país. A qualidade, pois claro, estava "lá fora" e não aqui. "Lá fora" come-se muito melhor, não haja dúvida. "Lá fora" os sítios são bem mais bonitos, únicos, especiais. Mais que não fosse, sinónimo de férias significava não ter que ouvir falar a língua que já se ouve falar durante todo o ano. Pois eis que Portugal, este país onde nasci, à semelhança de um pai que dá avisos e aconselha mas que deixa que o filho chegue às conclusões por si mesmo, fez-me sentir envergonhada ao constatar que  tenho alimentado um tremendo preconceito. 

 

É certo que nos últimos anos, à medida que tenho vindo a conhecer de Portugal de Norte e Sul, tenho vindo a duvidar dessa teoria ao ficar supreendida pelos locais por onde passava. Mas foi principalmente nas últimas férias de 2015, no último mês do ano, que o Douro me provou que realmente passamos ao lado da beleza que está ao nosso lado achando que vamos encontrar melhor além fronteiras.

É por isso que não podemos deixar de partilhar aqueles locais que ao longo de 3 noites e 4 dias nos marcaram e que aconselhamos a todos os que visitam o Douro. Entre miradouros, vilas e trajectos, deixamos aqui o nosso TOP de experiências a não perder na região:

 

Miradouro de S.Silvestre (Mesão Frio): A subida para o miradouro faz-se de carro e é muito íngreme. Sabemos que o final da travessia se aproxima quando avistamos a igreja de S.Silvestre, lá no cimo, a contemplar a paisagem. Do miradouro consegue-se observar o rio Douro que descreve uma curva em "L", harmonioso entre casas e vinhas. Foi o primeiro miradouro que visitámos, deixando-nos de queixo caído com a beleza da paisagem.

douro4.JPGdouro1.JPG

douro2.JPG

douro3.JPG

 

Peso da Régua

Capital comercial da região do Douro, é daqui que partem os cruzeiros pelo rio. Como viemos em Dezembro, não tivemos a oportunidade de poder realizar o famoso passeio ao longo do rio. É aqui que se encontra grande parte do comércio tipico do Douro, pelo que encontrámos várias lojas com produtos locais únicos. Díficil foi não trazer tudo! 

Embora a mão do Homem esteja mais presente nesta cidade do que em qualquer outra região do Douro, em que construções se sobrepõem à natureza, também Peso da Régua tem os seus encantos.

20151215_143853.jpg

DSC06025.JPG

ponte.JPG

DSC06029.JPG

 

Estrada entre Peso da Régua e Pinhão

As estradas no Douro são muitas vezes tortuosas e sinuosas, exigindo uma condução atenta. Ele fez questão de ser o motorista de serviço da viagem: "tu estás habituada a conduzir na cidade e eu nasci fora de uma grande cidade, estou mais habituado a estes caminhos. Está claro que quem deve conduzir sou eu."

Tubo bem, para mim óptimo, quanto menos forem as coisas para me preocupar nas férias, melhor. Como é óbvio, eu fiquei em clara vantagem: no Douro, o destinos é tão importante como percurso, pelas paisagens esplendorosas que vão passando por nós. Quem não tiver a responsabilidade da condução, tem a possibilidade de apreciar a paisagem a 100%. Bem, ele não pode dizer que eu não me ofereci!  

 

De todas essas estradas a mais bonita, é sem sombra de dúvida, a que liga o Peso da Régua ao Pinhão. São 27 km e 93 curvas, mas a experiência é fabulosa. Pelo caminho, fizemos várias paragens para tirar fotografias e contemplar a paisagem.

douroo2.JPG1.JPG

douroo3.JPG

douroo4.JPG

DSC05989.JPGdouro5.JPG

3.JPG

 

Pinhão

Esta pequena vila tem as paisagens que mais nos encantaram. Junto ao cais, é possível encontrar uma perspectiva panorâmica única e tirar fotografias dignas de um postal. As cores típicas do Outono são reflectidas no rio e compõem a paisagem como num quadro. Sobre o rio, uma ponte pedestre foi inaugurada em 2015, permitindo passar sobre a água e contemplar a paisagem de vários ângulos.

 

É também obrigatório passar pela estação dos caminhos-de-ferro do Pinhão, com uma envolvência que faz parecer que afinal vivemos no ínicio do século XX e estamos prontos a apanhar o comboio para uma longa viagem. Os famosos azulejos ilustrados retratam a azáfama das vindimas.

galafura7.JPGDSC05841-001.JPG10.JPG

 

galafura6.JPG

 

 

DSC05870.JPG

pinhao.JPG

DSC05971.JPG

 

Miradouro Casal de Loivos (Alijó)

Esta é uma das paisagens que se destacam no Douro, tendo sido considerada pela BBC Londres como uma das mais bonitas do mundo. Daqui, avistam-se os rios Douro e a povoação de Pinhão. A subida é íngreme, mas vale a pena subir cada metro.  

DSC05959.JPG

 

casal de loivos.JPGDSC05947.JPG

 

Miradouro de São Leonardo da Galafura 

Este é considerado um dos miradouros mais bonitos de toda a região do Douro. Não estava um sol maravilhoso quando subimos ao miradouro, mas sim uma atmosfera que não esperávamos, proporcionando uma aura única de misticismo e magia.

Famoso por ser o miradouro de Miguel Torga, o escritor considerava o Douro como um  "excesso de natureza" e um "poema geolóogico". A visão panorâmica a grande altitude dá-nos uma sensação única de liberdade. "Podemos ficar aqui para sempre? " - ainda perguntei - poder, até podíamos, mas então e os outros encantos do Douro que ainda tinhámos por descobrir? 

Á saída do miradouro encontrámos um pastor e o seu rebanho. Segundo nos contou, ele, as suas ovelhas e os seus cães, já estavam habituados a ser protagonistas de atenção, ao serem alvo de atenção por parte das centenas de turistas que por ali passavam. "Fui a Lisboa uma vez há muitos anos" - contou-nos ele -"jurei para nunca mais! Tantos carros, tanta confusão! Aqui sim, respira-se ar puro e vive-se em paz". Verdade, verdadinha, nós fomos testemunhas: a Natureza mora aqui.

panoramica.JPG

20151214_131536-cópia.jpggalafura3.JPGDSC05731.JPGgalafura.JPG20151214_131833.jpggalafura4.JPG

galafura2.JPG

DSC05771.JPG

DSC05775.JPG

DSC05781.JPG

DSC05784.JPG

DSC05785.JPG

DSC05962.JPG

Férias de 2015 passadas, toca a planear os destinos para 2016. Quanto a vós, não sejam como aqueles maridos (e mulheres!) que vão procurar lá fora quando têm melhor em casa. Nas próximas férias, façam as malas mas não apanhem o avião. Apanhem o comboio ou peguem no carro e partam à aventura por esse jardim à beira-mar plantado.

 

Boa Viagem,

Mrs.

 

Todas as fotos são da autoria do Uma Vida para Dois

Férias D'ouro - A Quinta do Bosque

Quando decidimos passar 3 noites e 4 dias no Douro, nas nossas férias de Dezembro, a escolha do alojamento foi a decisão mais fácil. O Booking.com é a nossa plataforma de eleição para reservar um local onde dormir e a Quinta do Bosque era das opções com melhor nota, melhores comentários, melhor relação-qualidade preço e claro, com as fotografias mais encantadoras.

7.JPG

Situada em Mesão Frio, a 20 minutos de Peso da Régua, a casa Quinta do Bosque um local óptimo para ficar hospedado. Para além do Miradouro de S.Silvestre que proporciona uma vista lindíssima sobre a paisagem, Mesão Frio está relativamente perto de outros locais imperdíveis no Douro.

 

A acessibilidade à Quinta não é fácil nem prática: as estradas sinuosas e caminhos tortuosos que caracterizam a região do Douro fazem com que a maior parte do alojamento da zona não seja o mais acessível. No entanto, vale 100% a pena.

 

À chegada à Quinta do Bosque as boas-vindas chegaram com um cálice de vinho do Porto, biscoitos e pastéis de nata, servidos junto à lareira na sala com vista para a paisagem. 

DSC05646-cópia.JPG

Para nós, seria muito importante que, passando férias no Douro, o alojamento tirasse partido da paisagem e nisso, a Quinta do Bosque não deixa a desejar, com as suas janelas panorâmicas ao longo da casa e com varanda nos quartos. Bastava pressionar o botão do telecomando para que a persiana subisse e a paisagem desejava-nos o bom-dia quando ainda nem tínhamos levantado da cama! Toda a casa está decorada com extremo requinte, atenta aos pormenores. Para além de acolhedor e confortável, o quarto  tinha ao dispor chá e biscoitos sem custos extra. 

DSC05644.JPGDSC05908.JPG

DSC05655.JPG

DSC05656.JPG 

DSC06034.JPGDSC05904.JPG

O pequeno-almoço é buffet e não tem hora fixa para ser servido! Variado e delicioso, foram servidos produtos são caseiros e regionais que nos deliciaram o paladar.  

DSC05902.JPGDSC05905.JPG

DSC05906.JPG

DSC05907.JPG

quinta do bosque.JPG 

DSC06033.JPG

É o destino ideal para quem procura sossego, paz e tranquilidade. 

Fica a vontade de regressar em dias quentes para que seja possível desfrutar da maravilhosa piscina. Quanto a vocês, apressem-se a fazer a vossa reserva: a Quinta do Bosque só dispõe de 3 quartos.

 

Em breve publicaremos a nossa experiência pelo Douro.

Até lá...

bons passeios!

 

Mr. and Mrs.

 

Todas as fotos são da autoria do Uma Vida para Dois

Barcelona

Sendo a nossa cidade espanhola preferida, não hesitámos em escolher Barcelona como destino de eleição para uma escapadinha de 5 dias a dois, fora do País. Como já tinhámos estado na cidade há alguns anos e não na companhia um do outro, seleccionámos os destinos que pretendíamos visitar novamente e aqueles que não podiamos perder nesta segunda visita à cidade.

Como forma de resumir esta viagem com base nos nossos spots preferidos, seleccionámos o nosso top de locais a não perder numa visita à cidade: 

 

UM PARQUE - Parque Guell

Originalmente destinado a ser uma urbanização, foi concebido pelo arquitecto Antoni Gaudí, expoente máximo do modernismo catalão, por encomenda do empresário Eusebi Güell. Construído entre 1900 e 1914, revelou-se um fracasso comercial e foi vendido ao Município de Barcelona em 1922, tendo sido inaugurado como parque público em 1926. Em 1969, o Parque urbano foi nomeado Monumento Histórico Artístico de Espanha, e em 1984 foi classificado pela UNESCO como Património da Humanidade. 

Hoje em dia, é quase proibido visitar Barcelona sem passar pelo parque Güell. A beleza e criatividade da arquitectura, inseridas num parque verde cheio de vegetação, criam uma atmosfera mágia que só consegue ser estragada pelo excesso de turistas que o visitam. Quando o visitámos aquando da primeira ida a Barcelona, o acesso era livre e a espera era curta. Agora, para controlo de número de visitantes, existem horas marcadas para visitar o parque. Para evitar longas horas de espera, aconselhamos a compra do bilhete online, que permite agendar data e hora para a visita.  

DSC04824-001.JPG

DSC04834-001.JPG

DSC04848-001.JPG

20150901_164208.jpg

20150901_163512.jpg

20150901_160451 3.jpg

20150901_144202.jpg

DSC04847.JPG

DSC04851.JPG

 

UM JARDIM - Cidadela

Repleto de zonas para passear, um lago maravilhoso e uma cascata única, é um dos jardins mais bonitos que já alguma vez visitámos. Não perdemos a oportunidade de dar um passeio de barco a remo no lago, uma experiência inesquecível realizada ao pôr-do-sol com a luz do entardecer. É local de passagem obrigatória numa passagem, ainda que breve, pela cidade.

 

20150901_185346.jpg20150901_190221.jpgDSC04876-001.JPG

DSC04877-001.JPG

 

UM BAIRRO - Bairro Gótico

O Bairro Gótico é um dos quatro bairros que formam o distrito de Ciutat Vella. É o núcleo mais antigo da cidade e seu centro histórico. Adorámos passear sem destino no Bairro Gótico: à medida que nos íamos perdendo, íamos descobrindo catederais, igrejas, lojinhas, restaurantes e claro, os detalhes arquitectónicos das ruas. A Igreja de Santa Maria Del Mar, foi a igrejas de que mais gostámos de visitar dentro do bairro.

20150902_184816.jpg

20150902_184828.jpg20150902_184912.jpg

UM RESTAURANTE - Vinitus

Não partimos de viagem sem levar uma lista de bons locais para comer e beber a preços acessíveis ao nosso bolso. Em todo o lado existem restaurantes para caçar turistas, com péssima comida a preços elevados, e por isso há que fugir deles! O Vinutus não constava na nossa lista, foi-nos dado a conhecer por um amigo que vive em Barcelona, e foi uma experiência maravilhosa. Tapas de grande qualidade, variadas, critativas e absolutamente deliciosas. Quanto às sobremesas, provámos a melhor crema catalana de sempre!

Barcelona 6.jpg DSC05115.JPG

 

UM BAR - O Bosque das Fadas

 O Bosque das Fadas é o bar ideal para adeptos da magia das figuras mitológicas e contos de fadas como...nós. O ambiente recria uma floresta com árvores personificadas, seres únicos e criaturas mágicas. Numa rua perpendicular ao final das Ramblas, podemos então encontrar o Bosque das Fadas, que pode ser visitado tanto de dia como de noite. Encantador!

20150902_164647.jpg

DSC04983-002.JPG

Barcelona 20152.jpg 

 

UM MERCADO - La Boqueria

La Boqueria oferece uma variedade imensa de tudo o que se possa imaginar: desde gomas criativas como mostra a imagem, aos melhores mariscos; desde tapas e bocadillhos a ovos frescos; desde copos de frutos exóticos já descascada a doces deliciosos. Merece sem dúvida uma visita!

barcelona fotos.jpg

 

UMA CATEDERAL

 O Templo da Sagrada Família de Barcelona foi iniciado em 1882 e ainda hoje se encontra inacabado. O seu projecto é também da autoria de Gaudi, que aplicou os ideiais da Arte Nova à arquitetura religiosa. Apesar das obras já durarem há mais de uma centena de anos, a Sagrada Família ainda está em construção, e sua conclusão só deve ocorrer após 2026. As suas 8 torres actualmente construídas chegam a 125 metros de altura, e quando as restantes 10 torres planeadas estiverem prontas, irão superar as Basílica de São Pedro no Vaticano e Notre Dame em Paris.

A entrada na Sagrada Família é emocionante. A grandiosidade do templo é sublime e deslumbra logo ao primeiro impacto. O jogo de cores produzido pela luz através dos vitrais é lindíssimo, levando-nos a ficar horas a deambular pela catedral a admirar a beleza dos mais ínfimos pormenores. Mesmo para quem não aprecia arte religiosa, é impossível ficar indiferente à conjugação harmoniosa de geometrias e cores da catederal.

DSC04935.JPG2015-09-02 08.15.45.jpg

20150902_131704.jpg

20150902_132200.jpg

20150902_132305.jpg

2015-09-02 08.18.19.jpg

 

Barcelona 2015-001.jpg

2015-09-02 08.13.27.jpg

 

UM ITINERÁRIO - Da Praça de Espanha ao Museu de Arte da Catalunha

Um dos itinerários que mais gostámos de fazer em toda a viagem começou na Praça de Espanha de Barcelona. Jantámos no topo das Galerias das Arenas de Barcelona, onde é possível ter uma vista maravilhosa (foto abaixo) sobre a praça, e sobre o Museu de Arte da Catalunha, iluminado, ao fundo na foto. Das Arenas, descemos pelo elevador panorâmico e percorremos o caminho desde a praça de espanha até à fonte luminosa.

barcelona4.jpg

Na altura da nossa Viagem, em Setembro, a fonte em frente ao museu era protagonista de um espectáculo único de som, luz e cor, que reunia centenas de pessoas em seu redor. 

DSC05044.JPGDa fonte, seguimos em linha recta até ao Museu. Embora não tivessemos oportunidade de conhecer o seu interior, a fachada exterior é lindíssima com as suas estátuas e escadarias sublimes. A subida pelas longas escadarias uma experiência a não perder, e vale a pena chegar ao topo para observar a vista sobre a cidade. No topo das escadarias, artistas de rua interpretavam temas dos Beatles enquanto dezenas de pessoas sentadas nos degraus e nos muros, apreciavam a vista ao som da música. 

20150903_233658.jpg20150903_234236.jpg20150903_233634.jpg

barcelona5.jpgbarcelona1.jpg

 

Outros pormenores da nossa viagem, que não podemos deixar de partilhar:

20150903_125002.jpgDSC05016.JPG

A Fachada exterior da Casa Batló

 

DSC05021.JPG

 A Fachada exterior da Casa Milá/La Pedrera

 

barcelona2.jpg

 

Casa Bruno Quadros, nas Ramblas.

20150901_203905.jpg

Uma das várias fontes iluminadas ao longo da cidade

 

20150904_154116.jpg

 Os Hamburgueres maravilhosos da Bacoa 

 

chegada a lisboa.jpg

 A Chegada a Lisboa, vista do avião

 

20150831_191949.jpg

No final da viagem, os pastéis de nata de chocolate deliciosos, da Chocolate Lounge do Aeroporto de Lisboa. Nada como receber as boas-vindas assim...

 

O único ponto negativo de Barcelona é o EXCESSO de turistas na Cidade, que retira a magia e beleza dos locais, tais cabeças de cogumelo a estragaram os panoramas. Aconselhamos a escolha da época baixa para visitar a cidade, para evitarem a aventura de tentar tirar uma fotografia sem emplastros.

Á parte disso, tal como cantavam os Queen "Barcelona - La musica vibró, Barcelona - Y ella nos unió, And if God willing we will meet again someday", ainda faremos uma terceira visita à cidade.

 

E vocês já visitaram Barcelona?

 

Boas Viagens!

Mr. and Mrs.

 

Todas as fotos são da autoria do Uma Vida Para Dois

A Praia de Santa Cruz

Por vezes recebe-nos ventosa, por vezes recebe-nos cinzenta, e por vezes faz-nos gelar todos os ossos do corpo mal metemos o pé na água. Apesar de tudo isto, recebe-nos sempre linda e acolhedora. É a 15 km de Torres Vedras que se situa a praia de Santa Cruz, onde passamos alguns dos nossos fins-de-semana. Era lá que os meus pais namoravam nos seus 18 anos, e onde vieram a comprar uma casa junto ao mar quando eu e o meu irmão eramos pequeninos.  

 

Hoje, é onde o Uma Vida para Dois realiza os seus escapes de fim-de-semana para respirar ar puro e fugir ao bulício da cidade.

 

No Sábado de manhã gostamos de ir à Praia Formosa. Com a maré vazia, sabe bem passear junto ao mar e depois de um banho de mar, (quando a temperatura da água assim o permite) apanhamos um banho de sol enquanto colocamos as leituras em dia. Por vezes damos uma caminhada pelas praias que comunicam entre si.

 

Almoçamos em casa, dormimos a sesta, voltamos a ir à praia e vamos lanchar uma Waffle com gelado e chocolate quente no Belga. Deliciosas!

Entretanto, é o momento de ir ver o Pôr-do-sol. Conhecem pôr do sol mais bonito do que este?

 

Vamos tomar banho e preparar-nos para ir jantar no La Fontana. Nunca fazemos reservas, por isso esperamos sempre pelo menos meia hora até conseguirmos mesa. Nestes dias, gostamos de não ter horários e não ter que olhar para o relógio. Mas a espera vale a pena pelas pizzas maravilhosas e pelas sobremesas óptimas!

Já de barrigas cheias, prestes a rebolar, terminamos a noite no Noah, um bar e surf house com um ambiente descontraído e super agradável junto à praia.

 

Ao Domingo de manhã, gostamos de ir à praça. Frutas e legumes grandes, gordos e suculentos, mais baratos que no supermercado, para nos abastecer para durante a semana. O resto do dia é passado entre praia, sestas, leituras e começa a fase da negação: o arrumar a trabalha para o regresso a Lisboa para mais uma semana de trabalho. 

 

2015-07-04 08.07.32.jpg

2015-07-04 08.13.43.jpg

2015-07-04 14.58.31.jpg

2015-07-04 15.01.55.jpg

2015-07-04 15.05.01.jpg

2015-06-20 16.38.14.jpg2015-06-20 16.33.32.jpg

2015-06-20 16.34.26.jpg

2015-06-20 16.38.43.jpg

2015-06-20 16.46.49.jpg

2015-06-20 16.39.35.jpg

2015-06-20 16.51.40.jpg

2015-06-20 17.35.30.jpg

 Já visitaram Santa Cruz?

Mrs.

 

 Todas as fotos são da autoria do Uma Vida para Dois

Destino do Dia - Ilha abandonada de Goqui (China)

Os lugares abandonados conquistam, ao longo do tempo, uma beleza única que só o tempo é capaz de dar. No arquipélago de Shengsi, formado por quase 400 ilhas na foz do rio Yantze, na China, uma pequena vila de pescadores onde não vive mais ninguém há anos foi tomada pela natureza, que transformou as casas em espaços verdes impressionantes.

O local, na ilha Goqui, foi clicado pelo fotógrafo Tang Yuhong, que vive em Nanning. Pouco se sabe sobre este pedaço do arquipélago, a cerca de duas horas de Xangai. As ilhas, que estão fora do roteiro turístico, costumam atrair famílias chinesas por conta de seus restaurantes especializados em frutos do mar, além das praias com águas limpas e quentes.

Das 394 ilhas, apenas 18 são habitáveis e grande parte delas estão tomadas pela natureza, embora ainda haja outras vilas de pescadores e alguns pontos de interesse dos turistas. 

 Fonte: 

http://nomadesdigitais.com

Destino do Dia - Gate to Heaven (China)

O monte Tianmen fica 8 Km a sul da cidade de Zhangjiajie, dentro do Parque Nacional de mesmo nome, na província de Hunan, China Central. O monte tem 1.518 metros de altitude acima do mar e 2,2 quilômetros quadrados de superfície no topo. 

 

Um dia, no ano de 260, o governador local passou por ali e, casualmente, uma parte da montanha desmoronou e apareceu no precipício, uma caverna. O imperador soube da notícia e achou que era um bom presságio. Ele denominou o monte de Tianmen, que quer dizer porta do céu.

 

A partir daí, o portal para o Paraíso de Tianmen ficou conhecido por todo o país. A entrada da caverna tem 131 metros de altura e 57 metros de largura, sendo considerada a maior entrada de caverna do mundo

O monte Tianmen é tão íngreme que na antiguidade ninguém conseguia subir ao topo. Actualmente, foram construídos 999 degraus para os turistas chegarem ao cume e conhecerem a caverna. Para os chineses, o número nove significa o fim e o recomeço, além de representar o Dragão, um dos animais criadores do mundo. Os 999 degraus têm o sentido de "elevar" a pessoa até ao Palácio do Céu, aqui representado pela Caverna.

 

Fora a escadaria, ainda existem a Avenida Tongtian, com suas 99 curvas, representando os Nove Palácios Celestes e também o Teleférico de Tianmen, o maior do mundo. 

 

 

Fonte:

http://desfazendoamala.blogspot.pt/2011/11/caverna-do-monte-tianmen-o-portal-do.html

Destino do Dia - Vulcão Dallol (Etiópia)

O deserto de Danakil, está situado dentro da depressão de Afar, na parte oriental de Etiópia, e é um dos pontos mais quentes e inospitaleiros do planeta com temperaturas diurnas que podem chegar a 60 graus centígrados. Esta depressão está habitada desde sempre pela etnia Afar, cuja principal atividade é a extração do sal. As gigantescas caravanas de sal que cada dia atravessam o deserto, também são um espetáculo. Assim, este lugar detém o recorde de "mais alta temperatura média para uma posição habitada na Terra". 

 
Nesta zona situada a uns 60 metros por baixo do nível do mar, encontra-se o vulcão Dallol, uma cratera activa, que oferece uma paisagem espantosa, com fontes ardentes com uma gama de cores brilhantes incríveis. Vão de cor de laranja até ao verde, passando pelo branco e o amarelo vivo. 
 
Essas paisagens são formadas devido ao impacto de magma basáltico nas minas de sal e a atividade hidrotermal no subsolo. A mais recente destas crateras foi formada durante uma erupção em 1926.
 

Foi na depressão de Danakil, que alcança os 380 metros por baixo do nível do mar que foi descoberto em 1947 o famoso hominídeo “Lucy”, datado de 3.2 milhões de anos.

 

 

Fontes:

https://senhorasnamoda.wordpress.com/2013/07/27/curiosidades-vulcao-dallol-etiopia/